18 de agosto de 2017
Utilize as teclas de atalho Alt+2 para navegar para a área de pesquisa do sítio web.
Utilize as teclas de atalho Alt+1 para navegar para a área de conteúdos do sítio web.

Claustro

José Saramago, Prémio Nobel da Literatura, considera o Museu de Alberto Sampaio «um dos mais belos museus que conhece». Querem melhor cartão de visita, melhor convite para visitarem este Museu?
O claustro é, de fato, um espaço apaixonante. Convida-nos a ficar ali, a sentir entranhar-se pelo corpo o espírito do lugar. O claustro é um local vivenciado desde o século X, e tão vivenciado foi que do espaço original pouco ou nada resta. Ao longo dos séculos, o claustro foi sofrendo obras, que o foram modelando ao sabor do gosto dos homens que nele habitaram. A forma espacial irregular que possui deve ter tido a sua origem no início do século XV. Obras importantes foram perpetradas pelo Prior D. Diogo Pinheiro, no início do século XVI, tendo as últimas grandes obras sido efetuadas pela Direção Geral dos Edifícios e Monumentos Nacionais nos anos 30, do século XX.
Percorrer este extenso claustro, a que alguns espaços ajardinados dão um toque de vida e de cor, enche-nos a alma e desperta a curiosidade para conhecer o que se encontra para lá das muitas portas que para ele dão.

Lista de Conteúdos

  • Recomende este sítio web

Serviços do Site

Rodapé