Os esboços das pinturas dos altares laterais da Igreja de Nossa Senhora da Oliveira podem agora ser vistos no Museu de Alberto Sampaio. Os estudos prévios efectuados pelo autor, Joaquim Rafael, discípulo do mestre Vieira Portuense, estão temporariamente em Guimarães e revelam algumas diferenças face ao trabalho final.$0 Estes desenhos pertencem ao Museu Nacional de Arte Antiga, em Lisboa, e são feitos a lápis e traço de tinta da China. São os planos das quatro pinturas a óleo sobre tela, encomendadas pela Colegiada em meados do século XIX, que decoram as naves laterais da igreja vimaranense: Santíssima Trindade rodeada de querubins, Santa Ana e S. Joaquim ensinando a Virgem a ler, N.ª S.ª da Conceição padroeira do reino com a bandeira aos pés e, finalmente, S. Nicolau dando esmola a pobre.$0 Pintor, escultor e cenógrafo, Joaquim Rafael nasceu em 1783 no Porto, cidade na qual existem diversas obras suas. Aos 42 anos mudou-se para Lisboa, depois de ter sido nomeado pintor da Real Câmara e primeiro pintor da Obra do Real Palácio da Ajuda. Passa então a receber encomendas de todo o país e em 1827 executa três quadros para a Igreja de S. Bento, em Coimbra. Em 1834 é chamado a pintar o retrato de D. Maria II para a Câmara dos Deputados e em 1836 obtém um prémio pelo projecto de monumento a D. Pedro IV. A definitiva consagração dá-se nesse mesmo ano quando é nomeado professor da aula de Desenho Histórico da Real Academia das Belas Artes.$0